Estudo Acompanhado






in:http://www.prof2000.pt/users/maceira/saber_estudar/


Guião pesquisa informação







Construir um caderno de significados - glossário

Um glossário é, usualmente, um dicionário de termos técnicos de uma arte ou ciência, mas é também uma espécie de lista de vocábulos em que se dá a explicação de certas palavras antigas ou pouco conhecidas; o glossário distingue-se do caderno de significados pelo facto de estar organizado por assuntos ou referências temáticas.
Exemplos de glossários
  • Disciplina de História
    • A. Governo oligárquico - governo em que o poder pertence a um número reduzido de pessoas e é exercido em benefício da classe dirigente.
    • Grade - uma das alfaias agrícolas que serve para esterroar e aplanar a terra.
    • Guerra fria - período de forte tensão após a segunda Guerra Mundial, entre as duas superpotências U.R.S.S. e os E.U.A.
  • Disciplina de Língua Portuguesa
    • B. Classe de palavras - conjunto que engloba todas as palavras pertencentes a uma mesma categoria gramatical; dentro dessas classes há ainda as subclasses.
    • Classe dos nomes - Na sua maioria os nomes apresentam singular e plural se representam uma só coisa ou várias, respectivamente. Existem, porém, alguns que só se usam no singular, como os nomes de metais , ventos , produtos animais e vegetais, artes e ciências, alguns nomes abstractos, etc.
    • Classe dos nomes (ou substantivos) - palavras que designam seres animados, objectos materiais, qualidades, sentimentos ou estados de alma. Os nomes apresentam variação em número, género e grau.
O caderno de significados e o glossário organizam-se por ordem alfabética e são instrumentos preciosos para o teu estudo. Eles permitem que tu melhores o teu conhecimento vocabular nas diferentes disciplinas.
Um caderno de significados é um pequeno caderno, ou uma parte do teu caderno diário, onde tu vais registando a explicação de palavras e/ou expressões, conceitos, regras, fórmulas, etc., das diferentes disciplinas. Podes ter um caderno de significados para todas as disciplinas ou um caderno por disciplina.
As disciplinas de línguas estrangeiras, como o Inglês e o Francês, exigem, muitas vezes, este caderno de significados, mas ele é fundamental em todas as áreas. A partir dele tu enriqueces o teu vocabulário e o teu conhecimento da Língua Portuguesa.
== Organizar o caderno diário



O RESUMO

Resumo de textos: consiste numa recolha fiel das ideias ou dados essenciais contidos em determinado texto. Por isso, o resumo deve:
· dar o devido destaque às opiniões do autor;
· reproduzir a ordem das ideias e dos dados coligidos de modo a não alterar as articulações lógicas do texto;
· ser uma síntese objectiva dos elementos essenciais e nunca uma reprodução ou colagem de frases ou partes de frases do texto original.
Maneira de proceder:
· fazer, pelo menos, duas leituras;
· identificar a ideia central e o género do texto (panfleto, relato, discurso político, etc.);
· destacar as articulações e o movimento do texto;
· anotar as ideias secundárias;
· redigir o resumo.

Exemplo:

“Lasar Segall: Um museu de portas abertas
É bem provável que grande parte dos frequentadores de museus no Brasil não procure voluntariamente essa instituição cultural. Ao contrário, as visitas a museus, no Brasil, parecem estar invariavelmente associadas a trabalhos e obrigações escolares, em excursões “protegidas” por uma escolta de professores e funcionários em missão obrigatória.
É compreensível então que, nessas circunstâncias, reste pouca simpatia de parte do estudante para com o acervo dos museus; o resto dessa disposição vai ser pulverizado por todo um aparato que sugere quais devem ser as atitudes e comportamentos adequados ao ambiente. Ao visitante dos museus é transmitida a noção de que nesse local, carregado de respeitabilidade, se deve ter uma atitude de “muito respeito”, “pouca conversa”, sem nunca esquecer que se trata de “um lugar de contemplação”: atitude semelhante à que se tem numa igreja. Com esta conotação, o conjunto de normas contribui decisivamente para criar preconceitos em relação à obra de arte que dificilmente serão eliminados.
Com a autoridade institucional de que foi investido, o museu de arte representou, pela sua condição privilegiada, uma oportunidade única para sacralizar os objectos seleccionados segundo os sonhos e fantasias de uma classe dominante. O museu, na sua forma tradicional, serviu como elemento mistificador da criação artística, além de local onde as pessoas vão à procura de obras “consagradas” feitas por uma elite da qual a maioria da população se sente afastada.
Tornou-se, então, uma tarefa obrigatória dos museus de arte a luta para desmistificar certos conceitos que distanciam o trabalho artístico do “homem comum”. É o que vem sendo feito, de várias formas, por várias instituições brasileiras, entre as quais o Museu de Arte Moderna (do Rio de Janeiro), o Museu de Arte Contemporânea da USP (SP) e o Museu Lasar Segall (SP).”

“Lasar Segall: Um museu de portas abertas” (fragmento), Movimento nº 93

Vejamos como se poderia resumir este texto:
  • · A ideia central do texto é clara: trata-se de definir o papel dos museus de arte na sociedade.
  • · Para desenvolvê-la, o autor procede da seguinte maneira:
  • · 1º parágrafo: caracteriza as circunstâncias que, no Brasil, mais comummente levam ao museu os seus frequentadores habituais;
  • · 2º parágrafo: afirma que as circunstâncias geram atitudes negativas por parte dos frequentadores em relação aos museus;
  • · 3º parágrafo: mostra que o museu, enquanto instituição, estabeleceu tradicionalmente um distanciamento entre ele mesmo e o grande público;
  • · 4º parágrafo: conclui que um novo relacionamento entre o museu de arte e a população deve nascer a partir da iniciativa dos próprios museus.
  • · Identificado o conteúdo de cada parágrafo, procede-se depois à elaboração do resumo:
  • · “É sabido que a maioria dos frequentadores de museus no Brasil é constituída por alunos que lá vão por obrigação e sob rigorosa vigilância. Em consequência disto, a atitude comum deste público, em relação aos museus, é um misto de má-vontade e de respeito excessivo. Por outro lado, o museu enquanto instituição constitui-se tradicionalmente em altar de consagração da arte de grupos restritos, inalcançável ao cidadão comum. Cabe, então, aos museus de arte promover o encontro entre a população e o trabalho artístico, como o vêm fazendo o MAM (RJ), o MAC da USP (SP) e o Museu Lasar Segall (SP)”.

Em conclusão, o resumo:
  • · pressupõe uma síntese (distinção entre o acessório e o principal, guardando só o principal) e uma organização lógica (introdução, desenvolvimento e conclusão);
· deve:
  • · respeitar a ordem por que o autor apresenta as suas ideias;
  • · manter o fio condutor do texto;
  • · ser um quarto do texto fonte (a não ser que haja outras instruções);
  • · ser claro e com um estilo neutro;
  • · não repetir as frases do autor (se se quiser retomar alguma expressão mais significativa, deve-se colocá-la entre aspas);
  • · procurar-se as equivalências de frases e vocábulos;
  • · usar-se a nominalização na construção da frase;

  • · não utilizar o diálogo (mesmo que ele exista no texto fonte).





Tirar notas e apontamentos
    • Resumo
      • Resumir um texto é condensar as ideias principais, respeitando o sentido, a estrutura e o tipo de enunciação, isto é, os tempo e as pessoas, com a ajuda do vocabulário do aluno. É, assim, reter as linhas de um raciocínio, o essencial dos dados de um problema, as características de uma situação, as conclusões de uma análise, sem o mais pequeno comentário."
José Esteves Rei, Curso de Redacção II - O Texto,
Porto Editora
Aspectos a considerar na redacção do resumo:
  • respeitar a ordem pela qual o autor apresenta as suas ideias;
  • manter o fio condutor do texto original;
  • reduzir o texto original a um quarto da sua extensão;
Estilo a adoptar:
  • o texto-resumo deve ser neutro e revelar uma linguagem clara e concisa;
  • utilizar o discurso de 3._ pessoa;
  • evitar a repetição de frases do texto (se for absolutamente necessário colocá-las entre aspas);
  • não utilizar o diálogo, se ele existir no texto original;
  • distinguir o que é significativo do que não é;
  • escolher apenas as ideias fundamentais;
  • fazer um esforço de análise e de síntese.
Fases de preparação do resumo
1.ª - Leitura atenta do texto:
- dividir o texto em partes;
- dar um título-resumo a cada parte;
- desmontar o texto em palavras-chave e articuladores do discurso;
- fazer a síntese/organização das ideias.
2.ª - Síntese das ideias fundamentais:
- distinguir o acessório do essencial e reter apenas as ideias fundamentais, utilizando as técnicas de tirar apontamentos e elaborar esquemas.
3.ª - Organização do texto escrito:
- procurar respeitar a estrutura de qualquer texto: introdução, desenvolvimento e conclusão.
Memorizar
Uma das tarefas que mais se pede a um aluno é que memorize assuntos, definições, temas, palavras, etc.
Ao contrário do que muitos pensam, a memória também se treina. É possível aumentar a capacidade de memória treinando alguns aspectos específicos.
A capacidade de memorizar está intimamente ligada à capacidade de concentração. Por isso, antes de começares a tarefa de memorizar é conveniente que atentes no seguinte:
  • não penses na concentração porque quanto mais pensares nela mais facilmente te distrais...
  • organiza o teu tempo de estudo contando com o espaço para refeições ligeiras e a espaços programados... não deves estar sempre a comer mas também tens de te alimentar regularmente...
  • dorme sempre o suficiente para que depois possas rentabilizar o teu tempo de estudo...
  • dedica sempre algum tempo às actividades lúdicas que te agradem... música, cinema, desporto... assim, quando tiveres de te "sentar" a estudar, não ficas a pensar em mais nada...
  • organiza muito bem os teus apontamentos de estudo e só depois começa a memorizar o mais importante...
NÃO TE ESQUEÇAS QUE PARA BEM MEMORIZAR É NECESSÁRIO COMPREENDER!
Como memorizar?
1. Prepara os assuntos que tens de memorizar.
2. Pensa que o que vais memorizar tem interesse.
3. Selecciona muito bem o que tens de memorizar.
4. Lê atentamente os teus apontamentos.
5. Organiza os apontamentos em duas colunas:
  • Do lado esquerdo - ideias-chave; definições, fórmulas, etc;
  • Do lado direito - explicações mais completas.
  • (Está provado cientificamente que o nosso cérebro "armazena" melhor a informação que está organizada visualmente.)
6. Treina muitas vezes até pensares que já "sabes de cor" os assuntos.
7. Resolve exercícios para testares a tua memorização.
Algumas técnicas para memorizar
1. Organizar áreas vocabulares.
2. Fazer mnemónicas (siglas que ajudam a memorizar).
3. Inventar rimas.
4. Fazer canções.
5. Inventar histórias.
6. Fazer associações visuais.




==ESTUDAR ESTUDAR ESTUDAR ESTUDAR ESTUDAR ESTUDAR


==
1.º Programa as actividades a realizar (podes socorrer-te de uma agenda ou fazer um plano semanal).
2.º Faz uma separação clara entre os momentos de estudo e os momentos de lazer.
3.º Cumpre sempre o horário que estabeleceste para o estudo, ou seja, não te habitues a adiar o que é importante.
4.º Tenta sempre antecipar o estudo ou a data de entrega dos trabalhos.
5.º Aproveita o teu tempo ao máximo (até podes estudar enquanto estás numa sala de espera...).

DIFíCIL??? DIFíCIL??? DIFíCIL???

1º Às vezes, as dificuldades residem no desconhecimento do significado de alguns verbos utilizados nas instruções das tarefas.Vejamos o significado habitual dos mais frequentes:
  • Caracterizar Destacar os elementos principais ou distintivos.
  • Comparar Apresentar semelhanças e diferenças.
  • Criticar Dar opinião pessoal. Tomar posição, a favor ou contra.
  • Definir Dar o significado exacto.
  • Demonstrar Apresentar provas.
  • Delimitar Dizer onde começa e onde acaba.
  • Distinguir Mostrar as diferenças
  • Explicar Desenvolver, para tornar compreensível.
  • Identificar Dizer o que é.
  • Indicar Designar uma coisa, uma pessoa ou uma ideia.
  • Interpretar Estabelecer o sentido
  • Justificar Dizer por que motivo.
  • Reescrever Escrever de novo.
  • Relacionar Estabelecer ligações.
  • Transcrever Copiar de um texto uma frase, uma expressão ou uma palavra.

2.º Estudar implica saber ler, ou seja, não basta passar os olhos pelo texto. É preciso aprender técnicas de leitura.

Uma boa leitura exige os seguintes momentos:


1.º Preparação para a leitura:
a) de um livro:


Para isso, deves:
- observar a capa e a contra-capa, ler as badanas e o prefácio, ver o índice e as primeiras páginas, para poderes ajuizar do seu interesse.
b) de um texto.

Para isso, deves:
- analisar o título do texto, verificar o nome do autor e o título da obra donde foi extraído, de forma a tentares adivinhar o seu conteúdo.


2.º Identificação de elementos fundamentais, através de uma leitura rápida.

Para isso, deves:
- ler o texto rapidamente, atentando nas palavras que te pareçam mais importantes, de forma a destacares as ideias fundamentais.

3.º Análise do texto.

Para isso, deves:
- reler o texto e procurar no dicionário o significado das palavras desconhecidas;
-seleccionar as palavras-chave e as expressões contendo as ideias principais;
- identificar, nas passagens mais difíceis, o verbo, o sujeito e os complementos;
- escrever por palavras tuas, na margem, as ideias mais importantes;
- fazer um esquema / resumo dessas ideias.








Como fazer um Resumo?


Características de um bom resumo

Brevidade - Só contém as ideias principais. Os pormenores não são incluídos.
Rigor e clareza - Exprime as ideias fundamentais do texto, de uma forma coerente clara e que respeite o pensamento do autor.
Linguagem pessoal - Não se copia frases do texto; exprime-se as ideias por palavras nossa


Processo de execução de um resumo


1 Lê o texto e tenta compreendê-lo bem. Identifica as ideias principais, parágrafo a parágrafo.
------ podes sublinhá-las, durante a leitura.
------ podes fazer um esquema, no fim da leitura, para organizar o texto e os parágrafos.
2 Começa a escrever o teu resumo, respeitando sempre o conteúdo do texto e o pensamento do autor.
------ procura não incluir pormenores desnecessários.
------ substitui ideias repetidas ou semelhantes por uma que as englobe.
------ utiliza termos genéricos em vez de listas.
------ utiliza uma linguagem pessoal.
3 Lê o teu resumo e avalia-o, corrigindo os aspectos que achares necessários.
------ contém as ideias principais ?
------ a ideia do autor está respeitada ?
------ o texto percebe-se bem?
------ não há pormenores nem repetições?
4 Faz outra leitura do teu resumo e aperfeiçoa a linguagem do texto (ortografia, construção de frases, etc.) se for necessário.

adaptado de Porto Editora, Ensinar a estudar Aprender a estudar

in http://eb23cmat.prof2000.pt/sala/fazer/fazres.html:



Como fazer uma apresentação oral?


Terminado o trabalho que se quer apresentar, começa-se a preparar a comunicação:
1 Combinar o dia e a hora da apresentação .
2 Se o trabalho é de grupo, dividir tarefas para a apresentação.
3 Ler uma ou duas vezes todo o trabalho.
4 Preparar a sala - mesa e cadeiras para os comunicadores e lugares para os colegas.
Durante a apresentação:

  1. Falar de frente para o público. Falar alto, devagar e com clareza. Não falar ao mesmo tempo.
  2. Mostrar os materiais ( cartazes, desenhos, gráficos, gravuras...) apontando com um ponteiro.
  3. Também se pode utilizar o retroprojector (acetatos), projector de diapositivos (slides), vídeo, quadro... .
  4. No fim da apresentação deixar um tempo para quem quiser fazer perguntas, falar do assunto ou acrescentar algo mais.

in:http://estudamais6.blogs.sapo.pt/




Como retirar informação de um livro?

1 Começa por localizar o assunto no sumário ou no índice do livro*
2 Escolhe os títulos que te parecem mais esclarecedores.
3 Depois, lê atentamente o assunto destes títulos e observa as gravuras que o acompanham (se as houver).
4 Procura ver se a resposta está dada no texto. Para isso, procura as palavras chaves da pergunta no texto
5 Sublinha a(s) frase(s) que te parece(m) dar resposta à tua pergunta.
6 Retira a informação que procuras e só essa.
7 Escreve a tua resposta.

Lembra-te : Retirar informação é saber escolher.Não é copiar


* Consultar o sumário ou índice é muito importante para localizar a informação num livro.
in:http://estudamais6.blogs.sapo.pt/



Como sublinhar?


Para sublinhar, traças uma linha por baixo das palavras, frases ou ideias mais importantes.
1 Podes utilizar diferentes tipos de sublinhados, para distinguires diferentes tipos de ideias.
-Exemplos:

sublin.gif
2 Utiliza cores diferentes para cada um desses tipos de ideias. Podes utilizar canetas de tinta fluorescente ou canetas normais.


Regras para sublinhar bem:

=
  • sublinha só as palavras ou ideias principais. Sublinhar tudo é o mesmo que não sublinhar nada.
  • dá mais importância às definições, fórmulas, termos técnicos e ideias-chave.
  • sublinha de maneira a que, se leres só os sublinhados, te consigas lembrar de todo o texto e perceber o seu sentido. Assim, quando fores fazer revisões da matéria, terás o trabalho muito facilitado.


-Notas à margem do texto:

  • Além dos sublinhados, podes também utilizar um código e fazer notas à margem do texto, chamando assim a atenção para diversos pontos:


sublin1.gif
in:http://eb23cmat.prof2000.pt/sala/fazer/fazsubli.html